Tamanho do texto

A Polícia Militar (PM) registrou até o meio-dia de hoje somente cinco boletins de ocorrência em todo o Estado de São Paulo. A PM assumiu ontem a tarefa da Polícia Civil, que está em greve, por determinação do secretário de Segurança Pública (SSP), Ronaldo Marzagão.

No primeiro dia, foram registrados 19 ocorrências na região de Campinas, 31 na de Ribeirão Preto, 3 em Sorocaba, 16 em Osasco e 70 em Marília. Os documentos estão sendo encaminhados à Promotoria de cada região.

Segundo o último balanço da SSP, a adesão de policiais à greve atingia 30% nas delegacias da capital e 40% nas do interior. Já a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adpesp) informou que a paralisação afeta cerca de 90% das delegacias do interior, 70% das situadas na região metropolitana e 60% das da capital.

A média da redução de registro de boletins de ocorrência, por dia, é estimada em 60%. Segundo a Adpesp, estão sendo registrados apenas casos considerados graves. Para furtos de veículos, documentos e celulares, por exemplo, a orientação dada pelos grevistas é que as vítimas utilizem a Delegacia Eletrônica (www.ssp.sp.gov.br) ou retornem após o fim da greve. As entidades que representam a categoria devem se reunir na manhã de segunda-feira para avaliar o movimento.