Com danças e diferentes ritmos, Cordel do Fogo Encantado toca para 5 mil em SP

SÃO PAULO - Como já esperado, a banda Cordel do Fogo Encantado lotou a avenida São João nesta manhã de domingo durante a 5° Virada Cultural de São Paulo. O grupo, formado por Lira Paes, Clayton Barros, Emerson Calado e os percursionistas Rafa Almeida e Nego Henrique, subiu ao palco pouco depois das 9h ovacionado pelo público. De acordo com a Polícia Militar, aproximadamente 5 mil pessoas acompanharam o show.

Carolina Garcia, do Último Segundo |

Carolina Garcia
Vocalista agita público
Cordel foi a primeira apresentação do palco principal do evento, armado na avenida São João. Com danças sincronizadas pelas batidas da percussão, o repertório escolhido pela banda proporcionou um agitado passeio pelos três CDs já conhecidos pelo público: Cordel do Fogo Encantado (2002), O palhaço do circo sem futuro (2002) e Transfiguração (2006).

Sobre as folhas, Tempestade e O sinal ficou verde foram as primeiras músicas apresentadas pela banda, porém, acompanhadas de forma tímida pelo público. Ao tocarem o sucesso Poeira, do primeiro CD, o público acordou. Com palmas e danças, crianças e adultos dançavam ao som dos diferentes ritmos do Cordel.

Os oim do meu amor foi cantada em coro. Assim como Cio da Terra e Chover, narrada pelo público como uma espécie de vocação por um dia líquido.  Em diversos momentos da apresentação, principalmente antes da conhecida Matadeira, Lira se apropriava de um discurso contra a atuação dos policiais em favelas brasileiras ¿ sempre com o apoio do público.

Às 10h, Cordel deixou o palco. Aclamados pelo público, a avenida São João lotada pedia mais um. De forma inesperada, Lira volta ao palco e encerra sua apresentação narrando a poesia "Ai! se sêsse", do grande escritor de cordel Zé da Luz.

Carolina Garcia
Música Poeira acordou o o público na Avenida São João

Leia mais sobre: Virada Cultural

    Leia tudo sobre: virada cultural 2009

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG