Com Ciro na campanha, haverá 2º turno, prevê Guerra

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), afirmou que a eleição presidencial de 2010 será definida apenas no segundo turno se o deputado Ciro Gomes (PSB) for um dos candidatos. Guerra disse acreditar que Ciro Gomes roubará votos da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e que o PT deveria trabalhar por uma candidatura única na base aliada.

Agência Estado |

Na mais recente pesquisa do Ibope sobre intenções de voto, Ciro Gomes aparece em primeiro lugar quando o nome do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), é substituído pelo do tucano Aécio Neves, governador de Minas Gerais. Em cenários com Serra como candidato do PSDB, Ciro Gomes ora fica na frente da ministra Dilma, ora empata com ela.

Sérgio Guerra avalia que o crescimento de Ciro Gomes na pesquisa é ilusório, uma vez que o deputado protagonizou, dias antes da pesquisa, um programa do PSB veiculado em rede nacional.

"Já as nossas (do PSDB) inserções fizeram críticas ao governo, mas não mostraram o governador José Serra como personagem central. Colocando Serra como protagonista do programa, ele cresceria 5% até 10%. Mas esse crescimento que ocorre depois das inserções costumam cair com o tempo, então é uma falsa impressão", disse.

Outra preocupação do PSDB é a candidatura da senadora Marina Silva (PV-AC). Para Sérgio Guerra, a senadora pode receber apoio de eleitores do Rio de Janeiro que, antes da candidatura dela, estavam dispostos a votar no candidato tucano.

Sérgio Guerra trabalha para definir a candidatura do PSDB à presidência da República ainda este ano. Na avaliação do senador, Aécio Neves está articulando alianças no Nordeste e deve, em algum momento, sentar-se com José Serra para medir forças. "Eles irão decidir isto sozinhos, mas não estamos longe de uma decisão", disse o presidente do PSDDB.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG