Com bolada da Mega-Sena, jardineiro planeja comprar fazenda onde foi criado

O consenso entre os moradores do bairro de Serra Pelada, em Santa Rita do Passa Quatro, a 260 quilômetros da capital paulista, é de que ninguém merecia ganhar mais os R$ 72 milhões da Mega-Sena da Virada do que o jardineiro e caseiro seu Adolfo, de 78 anos, informa a repórter Flávia Tavares, na edição desta terça-feira do jornal O Estado de S. Paulo.

iG São Paulo |

Na cidade de 30 mil habitantes, seu Adolfo é considerado um senhor humilde e batalhador, que merece só elogios, indica o jornal: "Seu Adolfo? Nossa, gente boa demais!", disse um quando questionado sobre o jardineiro. "É gente muito simples, trabalhadora", afirmou outro.

Ricardo Galhardo, iG São Paulo
Casa do seu Adolfo, ganhador da Mega-Sena de fim de ano, no Jardim Nova Santa Rita
Casa do seu Adolfo, ganhador da Mega-Sena de fim de ano, no Jardim Nova Santa Rita

Segundo o "Estado", seu Adolfo é casado com Ana, tem 11 filhos vivos(outros dois morreram) e, "nas contas da vizinhança", tem 30 netos e 20 bisnetos.

A notícia causou alvoroço em Santa Rita do Passa Quatro, cujo orçamento para 2010 é de R$ 49 milhões - bem menor do que a bolada de seu Adolfo. De acordo com a reportagem, surgiram rumores de que sua casinha teria sido saqueada e o movimento aumentou em frente da residência. Por via das dúvidas, o ganhador mandou um parente retirar o Fusca amarelo da garagem para evitar que alguém roubasse o carro.

Além disso, antes da confirmação de que seu Adolfo era o ganhador, espalhou-se pela cidade o boato de que o comerciante Fernando Missiato teria ganhado os R$ 72 milhões. "Foi repórter na minha casa, teve gente me pedindo dinheiro, teve gente que até ameaçou minha mãe", contou Missiato à reportagem do "Estado". Segundo o jornal, quem desmentiu o boato foi o próprio senhor Adolfo.

Com o assédio, seu Adolfo resolveu pegar a família e partir da cidade, informa o jornal. Seu paradeiro é incerto. Há quem aposte que estão com parentes na cidade vizinha de Porto Ferreira ou em um hotel fazenda em Ribeirão Preto.  "Até chorei no portão, pensando na saudade que vou sentir", disse uma das vizinhas da família.

A única coisa que parece certa, diz a reportagem, é que seu Adolfo tinha o sonho de comprar a fazenda de café Santa Urbana, onde foi criado e trabalhou como caseiro. Segundo uma vendedora de Santa Rita, toda semana ele ia à lotérica para fazer um "joguinho" para conseguir o dinheiro para a propriedade.

Segundo fontes ouvidas pelo jornal, os proprietários de Santa Urbana teriam pedido R$ 4 milhões pela fazenda. O negócio parece fechado, já que a contraproposta de seu Adolfo teria sido de R$ 5 milhões.

    Leia tudo sobre: loteriamega-sena

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG