Com acidente da TAM, Brasil teve o pior desastre aéreo do mundo em 2007

O acidente com o Airbus da TAM, que matou 199 pessoas em julho do ano passado, no aeroporto de Congonhas, foi o maior desastre aéreo de 2007 no mundo em termos de mortos. Segundo dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), cem acidentes foram registrados no ano passado em todo o mundo, com 692 vítimas fatais.

Agência Estado |

O segundo maior foi com um avião da Kenya Airways, no dia 5 de maio, e o terceiro, com um vôo da Adam Air Indonesia, em 1º de janeiro.

Segundo a entidade, os acidentes aéreos no Brasil ajudaram a puxar para cima a média de desastres no setor aéreo em 2007 no mundo. Quase metade desses acidentes (48%) ocorreu no pouso das aeronaves e poderia ter sido evitada.

O número absoluto de vítimas foi 19% inferior ao de 2006, quando morreram 855 pessoas em todo o mundo. Mas em termos de acidentes por vôo, a média aumentou. Em 2007 foram 100 acidentes, ante 77 em 2006. Para cada 1 milhão de vôos, 0,75 sofreu acidente no ano passado. Em 2006, essa taxa foi de 0,65.

No caso da América Latina, a região conta com a terceira pior taxa de acidentes no mundo, com 1,61 para cada 1 milhão de vôos. O índice é mais de cinco vezes superior o da Europa e dez vezes maior que o da América do Norte. A pior situação ainda é a da África, com quatro acidentes para cada 1 milhão de vôos. Em segundo lugar vem a Ásia, com 2,76 acidentes - a maioria dos casos na Indonésia. A Rússia conseguiu terminar o ano sem nenhum acidente.

Apesar dos acidentes, a Iata reforça que o transporte aéreo é a forma mais segura do mundo. Em 2007, 2,2 bilhões de pessoas entraram em aviões.

    Leia tudo sobre: aviação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG