Com 99 mortos, Niterói declara calamidade pública

O Estado do Rio de Janeiro já contabiliza 171 mortes provocadas pela chuva, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Mas o número pode dobrar.

Agência Estado |

Arte iG

Segundo estimativas dos bombeiros, cerca de 200 pessoas podem estar nos escombros do deslizamento de quarta-feira, no morro do Bumba, em Niterói. A cidade é a que registra maior número de vítimas (99). O prefeito de Niterói, Jorge Roberto Silveira, decretou estado de calamidade pública no município.

As chances de encontrar sobreviventes no Morro do Bumba, no bairro Viçoso Jardim, são remotas. Até o final desta tarde, 12 corpos já tinham sido retirados. Mas a operação de resgate é dificultada pelas próprias características do lugar. A terra desceu por cerca de 600 metros. A expectativa é que o resgate dos corpos demore no mínimo duas semanas.

A Defesa Civil de Niterói interditou 60 casas na tarde desta quinta-feira, no Morro do Bumba. A decisão foi tomada após técnicos do órgão vistoriarem a região.

Veja imagens do morro do Bumba


Histórico

A chuva está sendo considerada a mais intensa já registrada na cidade nas últimas décadas. Muitas pessoas não conseguiram retornar para suas casas na segunda-feira, pois o transporte público foi afetado devido a áreas de alagamento registradas em diversas partes da capital e região metropolitana.

Em menos de 24 horas choveu em média 288 milímetros na cidade, segundo a Prefeitura do Rio.



Dramas e relatos

Leia também:

    Leia tudo sobre: chuvas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG