A greve dos rodoviários da região metropolitana de Belo Horizonte deverá prosseguir pelo quarto dia consecutivo. De acordo com informações do sindicato dos trabalhadores, pelo menos 40% da categoria ainda está de braços cruzados apesar de a Justiça ter determinado a suspensão do movimento grevista e ter estabelecido uma multa diária de R$ 300 mil.

Segundo o coordenador político do sindicato, Denílson Dorneles, a expectativa dos rodoviários é que seja antecipada para amanhã a audiência de conciliação com as empresas que estava prevista para sexta-feira. A categoria rejeita a proposta de reajuste salarial de 4,35% e insiste na reivindicação de 37%. As empresas protocolaram ontem no Tribunal Regional do Trabalho pedido de autorização para demitir os grevistas e contratar novos motoristas e cobradores.

Com o transporte coletivo operando de forma irregular, o trânsito na região metropolitana continuou mais complicado do que o de costume. Novas ocorrências de depredação de ônibus foram registradas. Muitos trabalhadores que costumam usar os ônibus tiraram os carros da garagem. Com isso, o trânsito na região metropolitana está ainda mais complicado que de costume.

De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), o prejuízo acumulado para os comerciantes da capital já passou dos R$ 30 milhões. Com a dificuldade para utilizar o transporte público, o fluxo de pessoas no centro da cidade caiu bastante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.