A oposição corre o risco de não emplacar a chamada CPI do MST, que teria como objetivo investigar o repasse de verbas públicas nacionais e internacionais para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. O prazo para retirada ou inclusão de assinaturas foi encerrado à meia-noite desta quarta-feira (30) na Secretaria Geral da Mesa do Senado ¿ e, de acordo com uma apuração preliminar, 170 adesões foram registradas. O número mínimo para a abertura de uma CPI mista (senadores e deputados), como é o caso, é de 171 assinaturas.

Antes da chegada de Onyx e Lupion, a secretaria registrava 183 assinaturas, número suficiente para oficializar a criação do colegiado. Dois minutos antes do encerramento do prazo, os deputados ruralistas Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e Abelardo Lupion (DEM-PR) protocolaram mais 29 nomes. Por outro lado, as desistências chegaram a 42 parlamentares.

Leia a reportagem completa no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.