A irritação de um senador da base aliada com o Itamaraty, somada às críticas de parlamentares de oposição à política externa do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, empacou na Comissão de Relações Exteriores do Senado a indicação de 13 embaixadores para postos fora do Brasil. O PSDB está impedindo a análise das indicações de diplomatas.

Comandada pelo tucano Eduardo Azeredo (MG), a comissão se transformou, nas últimas semanas, em palco para críticas ao comportamento de Lula com relação a temas polêmicos, como o Irã - que estaria construindo a bomba atômica - e a falta de solidariedade do governo com os presos políticos em Cuba que fazem greve de fome.

Em menos de um mês, a comissão inviabilizou a indicação de dois embaixadores. No dia 11, o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) impediu a sabatina do diplomata José Antonio de Carvalho para o cargo de embaixador do Brasil na Venezuela.

Antes dele, no dia 25 de fevereiro, o ex-presidente da República e hoje senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), um aliado do governo Lula, suspendeu o exame da indicação do diplomata Fernando Simas Magalhães, escolhido para ser embaixador no Equador. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.