Coleção de arte de Yves Saint Laurent pode atingir 300 milhões de euros

Uma coleção de arte acumulada ao longo de quatro décadas pelo estilista Yves Saint Laurent e seu companheiro Pierre Bergé pode alcançar os 300 milhões de euros (quase meio bilhão de dólares) através de um leilão que será realizado em fevereiro de 2009.

AFP |

As casas de leilão Christie's e Bergé, da Pierre Bergé e Associados, não deram informações sobre a venda, dizendo que os detalhes serão divulgados em setembro. Mas fontes do mercado de artes descrevem o leilão como "a venda do século" e estimam o valor das obras em mais de 500 milhões de euros (778 milhões de dólares).

As 600 obras de arte que serão vendidas no leilão incluem quadros de Picasso, Toulouse-Lautrec, Matisse e Leger que enfeitavam as casas separadas do estilista e de seu companheiro em Paris, incluindo um Mondrian que pertenceu ao produtor de cinema de Hollywood, Otto Preminger.

"Eu não tenho confiança na vida após a morte", disse Pierre Bergé ao jornal Le Figaro. "Eu prefiro organizar as coisas enquanto ainda estou vivo, o que Yves não conseguiu fazer. Eu só pude organizar essa venda após sua morte. Esta página foi virada."

Yves Saint Laurent, o estilista argelino que trabalhou na maison Christian Dior e revolucionou o mundo da moda com seus smokings femininos e a coleção Safári, morreu em 1 de junho. Conhecido por sua paixão mútua pela arte, o casal colecionou ao longo dos anos as maiores obras de arte em óleo, móveis, esculturas e jóias.

Bergé, que por muitos anos foi sócio de Yves Saint Lauren e faz 78 anos em novembro, foi amigo da mais alta roda de intelectuais parisienses, como Jean Giono e Jean Cocteau, e viveu com Bernard Buffet antes de conhecer Saint Laurent e criar com ele o império de moda YSL.

Nos últimos anos, Pierre Bergé trabalhou com peças de teatro e shows, comandou a Ópera de Paris, trabalhou como Embaixador da Boa Vontade da Unesco e ajudou manifestantes chineses pró-democracia após o massacre da Praça da Paz Celestial.

Entre as peças do casal está uma escultura do artista cubista Fernand Léger, um busto de mármore de 100 AC, pinturas renascentistas que pertenciam ao Conde Stroganov e depois foram vendidas para Hubert de Givenchy, um pequeno retrato do rei Luís XIV envolvido por 78 diamantes, obras de Goya, Ingres e obras de arte chinesas do século 18.

    Leia tudo sobre: yves saint laurent

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG