Santiago do Chile, 18 out (EFE).- O compositor canadense Paul Anka disse ter ficado desconcertado quando o site do cantor Michael Jackson lançou This is It como uma música inédita do rei do pop, embora, em entrevista a um jornal chileno, tenha dito que perdoou o artista americano pelo furto da canção.

"Isso foi na manhã de segunda-feira", disse Anka sobre seu desconforto à edição de hoje do "La Tercera".

Ao jornal, o compositor de sucessos como "My Way" afirmou que ele e Michael gravaram uma versão um pouco diferente da música recém-lançada em 1983.

"O que Michael Jackson fez não foi legal, mas já o perdoei", declarou o canadense, de 68 anos.

Anka revelou que "ninguém o avisou que a música seria lançada".

"Eu a ouvi e ela me soou como a canção na qual trabalhei com Michael".

Segundo o músico, em 1983 ele convidou o cantor americano para o álbum de duetos "Walk a Fine Line". Para o trabalho, a dupla compôs "I Never Heard", que tem a mesma melodia e quase a mesma letra de "This is It".

Na época, Michael não gostou da gravação e se recusou a lançá-la oficialmente. Dias depois, mandou um assessor pegar a fitas originais.

"Ele não gostou de como a música soava", disse o compositor. "Mas o que mais me doeu foi que ele pegou as gravações sem minha permissão", revelou.

"Quando me dei conta, telefonei e pedi que devolvesse o material.

Disse que aquilo era ilegal, que ele poderia ser processado. Não quero falar de inimizades. Quero ficar com a sensação de que foi um erro. Não foi legal o que ele fez, mas já o perdoei e está tudo acertado", afirmou.

Alguns anos depois, Michael devolveu as fitas. "Ele já era um homem mais adulto, com uma aparência diferente. Pediu desculpas e não houve mais problemas. Mas deve ter ficado com alguma cópia", disse Anka ao jornal chileno.

Na opinião do compositor, os culpados da confusão envolvendo a música "This is It" são outros: a gravadora e os administradores do patrimônio do "rei do pop", que tiraram o nome de Anka dos créditos da composição.

"Quando esclareci a história, liguei para eles para perguntar o que tinha acontecido. Aí, solucionamos tudo. Agora ficarei com 50% dos royalties. Eles também souberam se desculpar", concluiu músico, que nos anos 1990 vendeu a versão original de "This is It" à cantora porto-riquenha Safire. EFE ns/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.