CNJ vai analisar varas especiais para crime organizado

O pedido do deputado Raul Jungmann (PPS-PE) sobre a possibilidade de criação de varas especiais para processos de crime organizado vai ser analisado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), segundo informou ontem o ministro Gilmar Mendes, presidente do órgão. Jungmann, que é presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara Federal, alegou que há necessidade de dar rapidez e terminalidade a esses julgamentos.

Agência Estado |

Ainda segundo o deputado, facções criminosas como o Comando Vermelho e o Terceiro Comando, no Rio, e Primeiro Comando da Capital (PCC), em São Paulo, estariam por trás de 100% dos crimes que ocorrem nas grandes capitais do País. Ele defende o julgamento rápido como forma de combate, a exemplo do que ocorreu em outros países, como a Itália, que criou varas de julgamento e execuções rápidas voltadas para crime organizado. Jungmann reconheceu, no entanto, que a medida não é suficiente para combater o crime organizado, mas é um caminho reconhecido internacionalmente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG