A Confederação Nacional da Indústria (CNI) avaliou hoje que o recorde de popularidade do governo e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é fruto da postura do Planalto frente à crise financeira internacional. De acordo com a pesquisa CNI/Ibope, divulgada hoje, Lula obteve recordes em sua popularidade pessoal e do governo em dezembro deste ano: 84% dos entrevistados afirmaram aprovar o presidente e 73% consideram o governo Lula ótimo e bom.

Para o diretor de relações institucionais da CNI, Marco Antonio Guarita, a crise conseguiu aumentar ainda mais a já popularidade de Lula. "Nós entendemos que já havia uma tendência de crescimento do presidente, mas a crise surpreendentemente reforça a avaliação positiva. Boa parte da população conhece a crise e entende que as medidas do governo contra a crise representam impactos positivos ao próprio governo", disse.

Guarita ressaltou que o presidente obteve os melhores resultados se comparado a qualquer chefe de Estado brasileiro. Segundo ele, os efeitos da crise não atingiram Lula porque grande parte dos brasileiros ainda não sente suas conseqüências. "Quase metade da população não pretende mudar o seu padrão de consumo ou poupança", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.