CNBB se manifesta contra aborto de criança grávida de gêmeos

Em nota divulgada nesta sexta-feira, a Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) reiterou as críticas à interrupção da gravidez da criança que foi molestada sexualmente pelo padrasto em Pernambuco. A menina de 9 anos engravidou de gêmeos e foi submetida a um aborto na quarta-feira. A Igreja tem criticado a medida, chegando a excomungar os médicos responsáveis pelo procedimento.

Redação |

Quanto ao crime, a CNBB diz que repudia veementemente este ato insano e que defende a rigorosa apuração dos fatos, e que o culpado seja devidamente punido, de acordo com a justiça.

Assim como o documento dos bispos do Regional Nordeste 2 da CNBB, a nota termina dizendo: diante da complexidade do caso, lamentamos que não tenha sido enfrentado com a serenidade, tranqüilidade e o tempo necessário que a situação exigia. Além disso, não concordamos com o desfecho final de eliminar a vida de seres humanos indefesos.

Na quarta-feira, o arcebispo de Olinda e Recife, dom José Cardoso Sobrinho, excomungou os médicos envolvidos no aborto e, em entrevista, ainda afirmou que o aborto seria mais grave do que estupro .


Leia também:

Opinião:

Leia mais sobre: abuso sexual

    Leia tudo sobre: abuso sexual

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG