O secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), D. Dimas Lara Barbosa, criticou ontem a maneira como está sendo preparada a 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública, que será promovida pelo Ministério da Justiça entre os dias 27 e 30, em Brasília.

Em reunião com líderes católicos leigos, o religioso recomendou que a Arquidiocese do Rio manifeste ao ministro Tarso Genro e ao governador do Rio, Sérgio Cabral Filho, suas criticas à forma como foram feitas no Estado as discussões preparatórias, segundo ele sem a participação da sociedade civil.

D. Dimas também lamentou que, na temática da Conferência de Segurança, não tenha sido incluído o tema Direitos Humanos e disse que a adesão da Igreja Católica às conclusões da reunião dependerá do que for decidido. "Aquilo que foi dito pelo professor Jorge (da Silva, especialista em segurança que fez uma exposição aos presentes), de que faltam os temas dos Direitos Humanos, é um sintoma de que alguma coisa pode não estar tão bem." O arcebispo do Rio, D. Orani João Tempesta, criticou a política de segurança pública com ênfase no confronto e não em investimentos sociais. "Isso não tem diminuído a questão das mortes. Pelo contrário." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.