CNA pede demissão do ministro Carlos Minc

BRASÍLIA- A senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), protocolou nesta terça-feira uma denúncia contra o ministro de Meio Ambiente, Carlos Minc, na Procuradoria-Geral da República por crime de responsabilidade. A CNA também ingressou na Comissão de Ética Pública da presidência da República pedindo a demissão do ministro.

Carol Pires, repórter em Brasília |

Na representação entre aos dois órgãos, a CNA alega que, no último dia 28, em Brasília, durante manifestação Grito da Terra, do qual participaram cerca de quatro mil agricultores, Minc chamou os agricultores de vigaristas. Escolheram o rabinho de capeta e agora fingem defender a agricultura familiar. É conversa para boi dormir. Não se deixem enganar. São vigaristas, discursou o ministro na ocasião.

Segundo avaliação de Kátia Abreu, as declarações não são dignas de um ministro de Estado. A situação é particularmente grave na medida em que o senhor Carlos Minc dirige e supervisiona órgãos e entidades da administração federal que fiscalizam produtores rurais quanto ao cumprimento da legislação ambiental, diz a representação.

(...) Acusar aos brados integrantes de relevante setor da economia brasileira de vigaristas e capeta denuncia ausência de condições para exercer o cargo, justifica a CNA.

Leia mais sobre: Minc

    Leia tudo sobre: minc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG