CMN regulamenta juro menor para bens de capital e habitação

BRASÍLIA (Reuters) - O Conselho Monetário Nacional (CMN) anunciou nesta quinta-feira a regulamentação das regras da subvenção para os empréstimos do BNDES ao setor de máquinas e equipamentos. O dinheiro é destinado à aquisição e produção de bens de capital e à inovação tecnológica. O subsídio anunciado na semana passada é de 5,5 bilhões de reais. Serão pagos 1,4 bilhão de reais em 2010, 1,3 bilhão de reais em 2011 e o restante nos anos seguintes. Isso vai garantir juros de 4,5 por cento para empréstimos no valor total de 42,5 bilhões de reais.

Reuters |

As linhas beneficiadas são Finame, Finame Agrícola, BNDES Automático, Finem, Pré-Embarque e Pós-Embarque. As quatro primeiras têm hoje taxa média de 10,25 por cento ao ano. As duas últimas, de 12,05 por cento ao ano. O subsídio também inclui a linha pró-caminhoneiro (hoje em 13,25 por cento ao ano).

O CMN também anunciou as regras para equalização do repasse de 5 bilhões de reais do BNDES para a Caixa financiar projetos de infraestrutura dentro do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. O custo para o Tesouro será de 130 milhões de reais.

Esse dinheiro tem um custo de TJLP + 1 por cento para o BNDES, mas será repassado para a Caixa com uma taxa de apenas TJLP. A diferença de 1 por cento será paga pelo Tesouro ao

BNDES.

As resoluções anunciadas pelo CMN devem ser publicadas no Diário Oficial de União desta sexta-feira.

(Edição de Aluísio Alves)

(aluisio.pereira@thomsonreuters.com; 5511 5644-7712;Reuters Messaging: aluisio.pereira.reuters.com@thomsonreuters.net))

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG