Eles estão na contramão do samba. Pelo menos é isso que o líder do Clube do Balanço, Marco Mattoli, afirma.

Tanto é que o nome do novo disco da banda é 'Pela Contramão'. O trabalho, totalmente autoral, saiu das prensas da fábrica no último sábado e chega às prateleiras no início de junho. "As pessoas acham que o samba-rock não existe ou, se existe, que já acabou. Por isso nós dizemos que estamos na contramão."

Normalmente associado ao Rio de Janeiro, o samba-rock é um produto legitimamente paulistano, que surgiu no início da década de 60 nos salões de baile da periferia da capital paulista. "No Rio de Janeiro o negócio é samba mesmo, sem essa pegada de groove do samba-rock. Existe uma cena forte em Belo Horizonte e Porto Alegre também", diz Mattoli.

A influência do rock, aliás, foi um dos motivos que colaboraram para que o Clube do Balanço fosse bem recepcionado durante a última turnê que o grupo fez em festivais da Europa, Austrália, Nova Zelândia e Cingapura. "O gringo não tem o ouvido preparado para entender o samba tradicional. Quando a gente mistura o samba com soul, ou com rock, eles entendem melhor, fica mais pop. É essa a impressão que fica", explica Mattoli.

Afirmar que o grupo está na contramão pode soar antagônico, já que o Clube do Balanço começou tocando samba-rock em um salão de baile da periferia de São Paulo. "Formamos a banda só para tocar em um baile. Foi um sucesso na época. O pessoal pediu mais e resolvemos continuar tocando juntos." Além de Mattoli, participam da banda Edu Salmaso, Gringo Pirrongelli, Tereza Gama, Marcelo Maita, Fred Prince, Tiquinho e Reginaldo 16, além dos DJs Claudio Costa e Renato Bergamo. "Uma vez um gringo nos ouviu tocando e disse que um DJ como o nosso ganharia mais de dois mil dólares por noite em Nova York."

O álbum ficou incubado durante dois anos, período que a banda teve para gravar, mixar e encontrar uma gravadora para o trabalho. "Falta dinheiro. Não dá para todos os integrantes pararem por dois meses para se dedicarem só ao disco, mas foi bom porque o resultado joga no mercado o mais puro samba-rock." Quem quiser conferir o resultado pode ouvir o disco pela internet (www.myspace.com/clubedobalanco). O trabalho traz referências diversas, que vão desde a malandragem de Wilson das Neves, passando por Paulinho da Viola e João Nogueira, e chegando até Hyldon, Tim Maia e João Donato. As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.