O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, por unanimidade, pedido do PTC para que fosse declarada a perda de mandato do deputado Clodovil Hernandes (PR-SP) por infidelidade partidária. O TSE considerou que houve justa causa para ele deixar o partido.

Segundo Clodovil, o PTC exigia indicar pessoas para cargos em seu gabinete, o que não aceitou. "A permanência se tornou impraticável e a convivência insuportável", concluiu o ministro relator, Arnaldo Versiani. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.