SÃO PAULO (Reuters) - As equipes de resgate não encontraram nenhum corpo nesta quarta-feira nas buscas pelo Airbus que fazia o voo AF 447 devido ao mau tempo e, com a possibilidade de recuperar mais corpos reduzindo-se a cada dia, Marinha e Aeronáutica sinalizaram pela primeira vez uma data para o fim da operação. Essa área, já dentro da área de (controle de) Dacar (Senegal), é a área de maior probabilidade (de se encontrar corpos). Ela, no entanto, estava com condições meteorológicas não-adequadas, por isso nós desviamos as aeronaves para outros pontos e não foi feito nenhum avistamento de corpos, disse a jornalistas no Recife o brigadeiro Ramon Borges Cardoso, diretor do Departamento de Controle do Espaço Aéreo da Aeronáutica.

Até o momento, as equipes de busca já resgataram 41 corpos de ocupantes do voo da Air France que caiu no Atlântico quando fazia a rota Rio de Janeiro-Paris com 228 pessoas a bordo no dia 31 de maio.

Questionado sobre até quando devem ser mantidos os trabalhos de buscas pelos corpos, o brigadeiro respondeu: "vai depender do número de corpos achados, da possibilidade e das correntes (marítimas)".

"A nossa ideia inicial é de que, pelo menos até o dia 19, ainda haverá possibilidade de continuarmos a busca em distâncias que são aceitáveis para as aeronaves e para os barcos", acrescentou.

Os primeiros 16 corpos resgatados deixaram Fernando de Noronha por volta das 20h e estão a caminho do Recife, onde os trabalhos de identificação serão feitos pelo Instituto Médico Legal (IML) da capital pernambucana.

Também a partir do dia 19, as operações de busca receberão o reforço do Navio de Desembarque Docas Rio de Janeiro, da Marinha do Brasil, que conta com compartimentos frigoríficos e capacidade para armazenar até 100 corpos.

(Reportagem adicional de Bruno Domingos em Fernando de Noronha, Texto de Eduardo Simões)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.