Claro estuda investir mais no Brasil ainda este ano

A operadora de telefonia Claro trabalha com a expectativa de ampliar seus investimentos para suas operações no Brasil, que podem ultrapassar o valor previsto inicialmente de US$ 1 bilhão, ainda em 2009. Segundo o gerente de operações e consumo da Claro no Brasil, Bernardo Winik, a ampliação dos aportes está sob avaliação dos acionistas e será destinada, sobretudo, para o aumento da qualidade e da capacidade da rede de terceira geração (3G).

Agência Estado |

"Esperamos, com esses investimentos, ao longo de 2010 atingir a maturidade da rede 3G", afirmou Winik, sem dar detalhes do aumento nos investimentos.

O presidente da Claro no Brasil, João Cox, destacou que, apesar da queda da receita média por usuários (ARPU) no segundo trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, de 11%, a expectativa é de que esse indicador se mantenha estável, na faixa de R$ 23,00, ao longo de 2009. "Tivemos um crescimento muito grande da base de pré-pagos, o que reduziu a média (do ARPU). Mas já estamos trabalhando para ampliar as vendas de pós-pagos, agregando outros serviços", afirmou.

Cox disse ainda que a empresa deve elevar as taxas de crescimento porcentuais de adições líquidas de clientes no segundo semestre e manter o ARPU, ao menos estável, com as novas campanhas que passarão a ser veiculadas na mídia a partir da segunda quinzena de agosto. A aposta da empresa é no crescimento das vendas de pós-pagos com a agregação de serviços de dados de internet, pacotes de fins de semana e, principalmente, com a campanha de "fale um minuto e ganhe 30", que já está sendo veiculada.

Outra estratégia a ser adotada pela empresa no segundo semestre é a ampliação da fidelização dos clientes, principalmente em praças onde é líder de mercado. Segundo Winik, dos 40,5 milhões de clientes da base atual, apenas 2 milhões estão cadastrados no Clube Claro, que permite o acúmulo de pontos para troca de aparelhos, modem 3G e descontos em cinemas. Além disso, destacou o executivo, a empresa deverá encerrar o ano com 200 lojas da Claro, aumento de 42% sobre 2008, e mais de 4 mil agentes autorizados, alta de 21% sobre o ano passado.

A Claro anunciou nesta terça-feira crescimento de 3,5% em sua receita líquida do segundo trimestre, sobre igual período do ano passado, para R$ 2,9 bilhões. De abril a junho, a empresa registrou a adição de 899 mil assinaturas, que representou uma expansão de 22,3% na comparação com igual período de 2008.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG