Cirurgia de retirada de agulhas já dura mais de 4 horas

A equipe médica multidisciplinar que acompanha a evolução do quadro clínico do menino de 2 anos que tem dezenas de agulhas dentro do corpo e está internado no Hospital Ana Néri, em Salvador, iniciou, hoje o processo de retirada dos objetos. O primeiro procedimento, que teve início às 16 horas (de Brasília) teve como alvo três agulhas, duas que atingiram o coração e uma que perfurou o pulmão direito.

Agência Estado |

A realização do procedimento, de caráter emergencial, foi definida na manhã de hoje, em uma reunião na qual participaram três cardiologistas, quatro cirurgiões, anestesistas e radiologistas. A alegação é que elas estavam causando infecção e poderiam se movimentar, por causa da corrente sanguínea, elevando os riscos à saúde do menino. Segundo o diretor geral do hospital, Francisco Reis, a cirurgia envolveria a abertura do tórax e uma parada cardíaca assistida. "É um procedimento muito delicado, mas necessário", avalia. Segundo o corpo médico do hospital, ainda não é possível afirmar com exatidão a quantidade de agulhas inseridas no corpo.

"Apesar dos exames mostrarem vários objetos, outros podem estar camuflados, junto com outras agulhas ou atrás de ossos", afirma a coordenadora da UTI cardio-pediátrica do Hospital Ana Néri, Patrícia Guedes. Os médicos trabalham com a estimativa que sejam 29 os objetos, inseridos principalmente na região abdominal.

Bastou que a cirurgia torácica começasse, porém, para que, além das três agulhas que seria retiradas, outras duas fossem descobertas, uma lesionando o pulmão e outra lesionando o coração, informou, no início da noite, a assessoria de imprensa do hospital. Segundo estimativas da equipe médica, a cirurgia duraria, pelo menos, seis horas. O próximo boletim médico sobre o estado de saúde do garoto deve ser divulgado no início da tarde de amanhã, caso não haja complicações.

Segundo a coordenadora do serviço de cardiologia pediátrica, Isabel Guimarães, caso a cirurgia de hoje seja bem sucedida, devem ser realizados, na semana que vem, dois outros procedimentos do gênero: um para remover agulhas na região abdominal que possam comprometer órgãos vitais e outra para tirar agulhas localizadas perto da coluna - pelo menos um objeto atingiu a medula cervical. De acordo com ela, há agulhas nas regiões do fígado, dos dois rins, do intestino e da bexiga.

Prorrogação de prisão

O delegado de Ibotirama, Hélder Fernandes Santana, informou que planeja pedir à Justiça a prorrogação do prazo de prisão temporária dos três suspeitos do crime, que expira na próxima segunda-feira. De acordo com ele, apesar de o padrasto da criança, o auxiliar de serviços gerais Roberto Carlos Magalhães, de 30 anos, ter confessado o crime, ainda há pontos conflitantes que ele espera que sejam esclarecidos em um novo depoimento.

Além disso, as duas mulheres apontadas por Magalhães como participantes das agressões, Angelina Ribeiro dos Santos - que seria sua amante -, e a mãe-de-santo Maria dos Anjos Nascimento, que é conhecida na cidade como Bia, ainda negam envolvimento no caso. "Estamos colhendo mais depoimentos para que possamos finalizar o inquérito o quanto antes", diz o delegado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG