O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) disse hoje, em Fortaleza, que não se dirigiu ao governador de São Paulo, José Serra (PSDB), quando falou ontem, em Brasília, que há um coiso na política brasileira. Eu não disse que o Serra era o coiso.

O coiso é um ectoplasma. O Serra é uma figura de carne e osso. Respeitabilíssimo. É o governador. Eu fiz uma brincadeira", afirmou para os jornalistas cearenses, no Fórum Nacional de Juizados Especiais, onde foi lançado pelo presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, desembargador Ernane Barreira, candidato a presidente da República.

No entanto, Ciro não perdeu a oportunidade de alfinetar Serra, que hoje visita o Ceará. "É evidente que a campanha está em marcha, dentro do ritmo do que ela pede ou até mais acelerado do que eu jamais vi. Evidente que alguns são francos, sinceros, que afirma que estão sim num esforço de se candidatar, de viabilizar sua candidatura, o que é o meu caso. Outros preferem insultar a inteligência alheia dizendo que não são candidatos, que estão só, quem sabe, passeando", disse.

Sobre a candidatura a presidente do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), Ciro frisou: "Se o Aécio conseguir se impor dentro do PSDB, isso é tão importante para o Brasil que a minha candidatura não fica tão agudamente necessária quanto é hoje".

Sobre a possibilidade de volta de Lula em 2014, Ciro ressaltou a atual popularidade do presidente da República. "O presidente é um fenômeno originalíssimo na vida brasileira que poderia ter tido no passado e a ditadura interrompeu. É um presidente jovem e será uma importante referência para o debate nacional brasileiro".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.