Ciro diz que abriria mão de disputar Planalto em favor de Aécio

BELO HORIZONTE (Reuters) - O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) reafirmou nesta terça-feira sua disposição de abrir mão de uma possível candidatura à Presidência da República em 2010 caso o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, seja o candidato do PSDB no pleito. O tucano disputa a indicação da legenda com o governador de São Paulo, José Serra.

Reuters |

"Se o governador Aécio Neves se viabilizar candidato a presidente da República, eu penso que a sua presença é tão importante para o Brasil que a minha candidatura não é necessária mais", afirmou. Ciro, que é notório desafeto de Serra.

O deputado esteve junto com Aécio em evento de lançamento do portal da ONG "O Brasil Tem Jeito", do secretário-geral do PSDB, deputado Rodrigo de Castro (MG), aliado do governador de Minas.

Sobre a possibilidade de ser candidato a vice em uma chapa que fosse encabeçada por Aécio, Ciro foi mais evasivo e ressaltou que a definição sobre a candidatura pessebista caberá à direção da legenda. "O Partido Socialista Brasileiro é quem definirá se sou candidato ou não", disse.

"O que eu posso adiantar é a minha disposição pessoal de ser candidato a presidente da República, porque considero absoluto e agudamente necessário não permitir que o país dê tanto espaço à fisiologia, ao clientelismo, à corrupção... como tem sido ao longo dos últimos 16 anos no Brasil, em função da radicalização paroquial entre o PT e o PSDB de São Paulo", disparou Ciro.

"Dito isso, eu afirmo novamente o que já afirmei", completou, referindo-se à retirada de uma possível candidatura vinculada à indicação do governador mineiro ao Planalto em 2010.

(Reportagem de Marcelo Portela)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG