Ciro cobra do PSB apoio a sua candidatura

Em carta postada no seu site, o deputado federal Ciro Gomes (CE), pré-candidato do PSB à Presidência, cobrou de seu partido a confirmação de seu nome na corrida sucessória. Na prática, o ex-governador do Ceará parece perceber que o comando do PSB não tem interesse na candidatura própria, embora ele apareça em todas pesquisas sempre com mais de 10 pontos percentuais, preferindo apoiar a petista Dilma Rousseff.

Agência Estado |

Ciro lembrou que sua saída da disputa, inclusive, pode até reduzir as chances de vitória de Dilma, favorecendo o tucano José Serra.

"Apenas para encerrar um falso dilema que tem ocupado as páginas de jornal, discordo plenamente que minha eventual candidatura acabe prejudicando a estratégia da candidatura oficial. Ao contrário, basta ler as pesquisas de opinião para ver que quando meu nome é retirado a vida do candidato do PSDB se torna mais tranquila", diz o deputado em seu texto.

O título do artigo de Ciro, "está na hora do PSB pensar grande", dá o tom do seu apelo ao comando da legenda, afirmando que o movimento será decisivo para que o partido defina "se quer ser gente grande ou continuar pequeno e dependente de outros partidos".

"Está na hora de decidir se vamos alimentar a estrutura e a estratégia dos nossos aliados ou se vamos exercer a opção que a democracia nos apresenta de concorrer com candidatos em todas as instâncias de poder no primeiro turno da eleição. Decidir se nos mostramos ao Brasil como uma força nova, coesa, com discurso afinado e gente decente disposta a melhorar o Brasil, ou se seremos apenas mais um dos partidos que se acotovelam em alianças pautadas pela mera distribuição de cargos e favores", acrescenta.

Ciro avalia que, mesmo derrotada, a candidatura própria ajudaria a consolidar a marca nacional do PSB, abrindo espaço para uma vitória no futuro. "A tese que defendo é que time que não joga não forma torcida. Mesmo que tome de goleada", diz.

"Estou convencido que a candidatura própria do partido à Presidência da República será muito benéfica à estratégia de levar o PSB a ser grande. Se conseguirmos 15% que seja dos votos, significam cerca de 20 milhões de eleitores acreditando na mensagem do PSB. Se tivermos a ousadia de fazer uma campanha casada em todos os níveis poderemos eleger importantes bancadas nas assembleias estaduais, na Câmara e no Senado. Já imaginaram, então, se a nossa mensagem empolgar? E se algum dos favoritos escorregar e cair? Podemos chegar até mais longe", afirma.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG