Ciro: base aliada apoiará mais de um candidato em 2010

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) disse hoje que não há a menor chance de a base aliada ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva apoiar apenas uma candidatura na disputa presidencial em 2010. Ao visitar o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), Ciro assumiu que tem a intenção de ser candidato à Presidência pela terceira vez.

Agência Estado |

"O que eu vejo é que talvez haja a necessidade de uma outra candidatura se houver um confronto miúdo, de uma disputa qualificada apenas pelo choque de poder entre PT e PSDB", disse. "Agora eu vejo de novo a necessidade de se colocar um punhado de ideias em discussão. Não precisa ser eu o candidato, mas se alguém não expressar essas ideias eu vou querer ser candidato."

O ex-ministro da Integração Nacional do governo Lula observou que talvez não precise disputar caso o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), consiga se viabilizar como presidenciável do PSDB. Mas considerou a hipótese pouco provável, dizendo que sente que Aécio será "triturado" pelo governador de São Paulo, José Serra, na disputa interna tucana. "Estou sentindo que ele vai ser triturado pelo Serra", afirmou, salientando que possui 30 anos de experiência e "uns 20 de conhecimento de como é que funciona o trator que o Serra usa na política".

Ciro voltou a atacar a disputa entre o PSDB e o PT em São Paulo, que na sua opinião se dá por "nuances" e legitima que os dois partidos, quando no poder, se aliem ao que "não presta na política". "O País clama por um debate, de projeto, de estratégia, de mudança. Em São Paulo não, chegou-se a uma convergência bipolar", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG