não ao PT - Brasil - iG" /

Ciro afirma que dirá não ao PT

O deputado Ciro Gomes (PSB) antecipou ao iG o que pretende dizer nesta quarta-feira pela manhã aos representantes dos partidos de oposição ao governo de São Paulo, na reunião marcada para definir se ele aceita ou não ser candidato a governador:

Tales Faria, iG Brasília |

Agradecerei a todos e direi claramente que não quero disputar o governo de São Paulo. Sou candidato a presidente da República e teria muito prazer em montar uma chapa com todos esses partidos para a eleição presidencial.

Participarão do encontro no Diretório do PSB, em Brasília, além de representantes do PSB e do PT, o PDT, o PCdoB, o PTC, o PRB, o PSC e o PTN. O PPL (Partido Pátria Livre), surgido do MR8 e ainda sem registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o PHS e o PR também negociam a adesão ao grupo, que poderia chegar a 11 partidos, segundo o presidente do diretório paulista do PT, Edinho Silva. Significa um respaldo político inédito em São Paulo, declarou Silva.

Ciro foi abordado pela reportagem quando entrou no plenário da Câmara  e parou para cumprimentar seu amigo, o deputado Humberto Souto (PPS-MG). O deputado mineiro lembrou que o colega do PSB havia declarado que o governador de São Paulo, José Serra, iria desistir de ser candidato. Mas Ciro não recuou.

Aposto com você que o Serra vai desistir de ser o candidato do PSDB a presidente. Ele está caindo nas pesquisas. Não aguenta. Vai desistir, sim. E o seu governador, Aécio  Neves (MG), voltará a ser candidato, disse Ciro.

Humberto Souto, então, retrucou: Você sabe que o Aécio só será candidato a presidente se você aceitar ser o vice da chapa. Você aceita, Ciro?

O deputado do PSB, que se diz muito amigo de Aécio, parou por alguns segundos, sorriu e saiu rapidamente do plenário. Com a desistência de Ciro, a cúpula nacional do PT passará a pressionar o senador Aloizio Mercadante para ser o candidato do partido ao governo de São Paulo.

O Mercadante quer ser candidato ao Senado. Mas acho que, se o Ciro não aceitar, ele terá que ir para o sacrifício, disse o deputado José Genoino (PT-SP).

Para Genoíno, mesmo que Ciro insista nesta reunião em não aceitar a disputa, uma decisão final só deverá ser tomada em março, quando o deputado do PSB tem encontro marcado com o presidente Lula.

    Leia tudo sobre: aécio nevesciro gomeseleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG