Ciro Gomes (PSB) disse que continua candidato a presidente da República mas admitiu pela primeira vez a possibilidade, mesmo que remota, de concorrer ao governo de São Paulo, como deseja o presidente Luiz Inácio Lula da Silva." / Ciro Gomes (PSB) disse que continua candidato a presidente da República mas admitiu pela primeira vez a possibilidade, mesmo que remota, de concorrer ao governo de São Paulo, como deseja o presidente Luiz Inácio Lula da Silva." /

Ciro admite pela primeira vez chance remota de disputar governo de São Paulo

Em rápida conversa por telefone com o iG na tarde desta quarta-feira, depois de se reunir com dirigentes do PT, PSB, PC do B e PDT em Brasília, o deputado http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/02/23/ciro+afirma+que+dira+nao+ao+pt+9407005.htmlCiro Gomes (PSB) disse que continua candidato a presidente da República mas admitiu pela primeira vez a possibilidade, mesmo que remota, de concorrer ao governo de São Paulo, como deseja o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

"Nada mudou. Disse a eles que sou candidato a presidente da República e remotamente admiti a ideia de que se o cenário nacional exigir posso cumprir um papel em São Paulo em nome de um projeto maior", disse Ciro.

Segundo ele, a decisão vai depender da cristalização do quadro eleitoral. Dirigentes do PT e do PSB têm enxergado chances reais de vitória em São Paulo, apesar da larga vantagem do tucano Geraldo Alckmin nas pesquisas. Petistas e pessebistas avaliam que o tempo na TV e as divergências entre Alckmin e o governador José Serra (PSDB) podem significar vantagens eleitorais.

A conversa com Lula está marcada para 15 de março mas os partidos aliados tentam antecipar o encontro. Até lá a novela sobre o palanque em São Paulo da pré-candidata petista à presidência, Dilma Rousseff, continua. Na sexta-feira de manhã a direção do PT paulista vai se reunir com o senador Aloízio Mercadante, nome preferido por Lula, depois de Ciro, para a disputa do governo paulista. Mercadante prefere concorrer à reeleição ao Senado mas é pressionado pelo partido.

Ciro tem aleardeado que Serra vai desistir da candidatura à presidência devido ao avanço de Dilma nas pesquisas mas nega que o futuro do tucano tenha influência em sua decisão.

"A decisão de Serra não tem relevância nenhuma, até porque acredito que ele não será candidato à presidência", afirmou.

Uma possível desistência de Serra recolocaria o mineiro Aécio Neves, com quem Ciro tem boas relações, na disputa. Mas o deputado também negou que pretenda ser vice de Aécio.

"Como posso dizer que quero ser vice de alguém? Sou candidato a presidente", afirmou. 

    Leia tudo sobre: ciro gomeseleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG