SÃO PAULO ¿ As quatro décadas dos históricos acontecimentos de 1968 ganham mais uma homenagem, desta vez na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. O Ministério da Cultura (MinC) e a Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República dão início nesta sexta-feira (20) à mostra ¿68/Utópicos e Rebeldes¿, que segue até o dia 06 de julho com exposição, conferência, projeção de filmes e o lançamento de nove livros relacionados à época.

Ainda estão previstos diversos debates com pesquisadores, intelectuais e figuras atuantes daquele momento. Os encontros discutirão o envolvimento do movimento estudantil, do cinema, da imprensa, do teatro, da política e o surgimento do tropicalismo, no final dos anos 1960. José Dirceu, os cineastas Silvio Tendler e Gustavo Dahl, o economista Luiz Gonzaga Beluzzo e o diretor de teatro Augusto Boal são alguns dos convidados.

Também serão exibidos espetáculos teatrais em unidades do Sesc paulistano e um ciclo de filmes de Glauber Rocha, em cópias restauradas. A Cinemateca também vai abrigar uma mostra de imagens e reproduções da imprensa com fatos da época. No acervo, documentos produzidos pelo Departamento de Ordem e Política Social (Dops), prontuários e dossiês de militantes que combateram o regime militar e o noticiário daquele ano dos jornais locais.

Acesse a programação no site do MinC

Veja a programação da mostra 5 Vezes Glauber

Serviço
Mostra 68/Utópicos e Rebeldes
20 de junho e 6 de julho
Sala Cinemateca ¿ São Paulo
Largo Senador Raul Cardoso, 207
Entrada Franca

Leia mais sobre o ano de 1968

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.