Cineasta comenta em Veneza filme realizado com russos e georgianos

VENEZA ¿ Aleksei German Jr., diretor do filme Bumaznyj Soldat (Soldado de Papel, em tradução livre) afirmou nesta terça-feira em Veneza que o nosso sucesso maior é que não estamos participando desta loucura, em referência ao conflito na Ossétia do Sul.

Agência Ansa |

Diretor Aleksei German Jr prega
cinema contra conflitos / Getty Images

"Bumaznyj Soldat", exibido em concurso na seção Horizontes do Festival de Veneza, foi filmado com um elenco composto por russos e georgianos. "Os nossos relacionamentos continuaram completamente alheios a qualquer nacionalismo", ressaltou o diretor.

"Ficamos aterrorizados com os eventos, para nós foi igualmente doloroso. Por duzentos anos, os nossos países viveram juntos, o que está acontecendo agora é uma tragédia", declarou o German. "Mas meu filme é sobre as pessoas, sobre o lado escondido dos grandes eventos, sobre o que estes eventos representam para as pessoas comuns", acrescentou o diretor.

O filme é um conto às avessas sobre a vida do médico Dania (Merab Ninidze), que representa a inteligência russa, atormentado pelo conflito de ter de preparar os cosmonautas da base espacial soviética no Cazaquistão, uma missão de sacrifício em nome da nação.

Questionado sobre os atuais intelectuais russos, Aleksei German falou que "a Rússia não pode abrir mão de sua inteligência, mas a russa é completamente diferente da européia".

"Por séculos, a inteligência russa, que sempre amou muito o próprio país, sofreu, foi presa, fuzilada e expulsa do país. Nós a chamamos de consciência nacional. Dizemos que não somos o remédio, somos a dor", acrescentou German.

Leia mais sobre: Festival de Veneza

    Leia tudo sobre: festival de veneza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG