O sepultamento do cineasta Anselmo Duarte acontecerá neste domingo, às 11h30, no Cemitério da Saudade, na cidade de Salto, município localizado a 100 quilômetros da capital paulista. Ganhador da Palma de Ouro de Cannes em 1962 com o filme O Pagador de Promessas, Anselmo Duarte morreu em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC) na madrugada deste sábado no Hospital das Clínicas de São Paulo, onde estava internado desde o último dia 27.

O corpo está sendo velado na Assembleia Legislativa, na capital paulista. Domingo, o corpo seguirá para a cidade de Salto, terra natal do cineasta. O prefeito do município, José Geraldo Garcia, decretou três dias de luto oficial. Está prevista uma homenagem saguão do Centro de Educação e Cultura (CEC), inaugurado em 30 de junho de 2009 e que leva o nome de Anselmo Duarte.

Além de ter sido um dos maiores galãs do cinema nacional, Anselmo Duarte dirigiu "O Pagador de Promessas", o único filme brasileiro que conquistou a Palma de Ouro no Festival de Cannes, na França, um dos mais importantes do mundo, e do qual foi membro do júri em 1971. Baseado em peça de Dias Gomes, o longa também foi finalista do Oscar no mesmo ano. O filme tem um elenco de astros e estrelas do cinema nacional que despontavam nos anos 60, como Leonardo Villar, Glória Menezes, Norma Bengell, Dionísio Azevedo, Othon Bastos, Geraldo del Rei, Antonio Pitanga e outros.

O cineasta nasceu em Salto no dia 21 de abril de 1920 e tinha três filhos: Anselmo Júnior, Lídia e Ricardo. Ele começou sua carreira no cinema como ator ao se mudar para o Rio de Janeiro, nos anos 40. Atuou em várias produções da Atlântida, como "Carnaval no Fogo", uma comédia musical sobre um plano de assalto ao Copacabana Palace, em que contracenava com Oscarito e Grande Otelo, além de assinar o argumento do filme.

Ele fez também "Aviso aos Navegantes", sobre uma companhia teatral excursionando em navio luxuoso, quando atuou com a mesma dupla no filme com o mesmo diretor: Watson Macedo, com quem Anselmo Duarte aprendeu a dirigir e escreveu roteiros e argumentos. O cineasta fez carreira também na Vera Cruz paulista, contracenando com Tônia Carreiro em "Tico-Tico no Fubá". Anselmo Duarte fez ainda uma comédia de sucesso em 1957 com Dercy Gonçalves, "Absolutamente Certo" e atuou em "Apassionata e Veneno", entre outras obras.

Depois da consagração internacional de "O Pagador de Promessas", Anselmo Duarte fez ainda um outro filme, "Vereda de Salvação" (1964), baseado em peça de Jorge de Andrade, com o qual foi indicado ao Urso de Ouro do Festival de Berlim, mas que não obteve reconhecimento tão grande quanto sua obra-prima vencedora em Cannes.

Leia mais sobre: Anselmo Duarte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.