A Justiça determinou o afastamento de cinco vereadores da Câmara Municipal de Januária, em Minas, até que se conclua instrução em ação de improbidade proposta pelo Ministério Público Estadual. Segundo o juiz Cássio de Azevedo Fontenelle, o grupo recebeu propina do prefeito afastado Joaquim de Aguiar (PMDB) para impedir a apuração de denúncias de irregularidades referentes à compra de R$ 280 mil em combustíveis, sem licitação.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.