Cigarros, serviços e remédios elevam IPCA em abril

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O aumento dos impostos sobre o cigarro e o reajuste dos remédios pressionaram fortemente a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em abril, mas o movimento já era esperado pelos mercados. A alta foi de 0,48 por cento em abril, ante avanço de 0,20 por cento em março, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira.

Reuters |

Analistas consultados pela Reuters esperavam avanço de 0,45 por cento, segundo a mediana dos prognósticos de 29 instituições financeiras, que variaram de 0,37 a 0,50 por cento.

O núcleo do índice também aumentou. Segundo a LCA Consultores --o IBGE não calcula esse dado--, a média dos três núcleos (exclusão e médias aparadas com e sem suavização) subiu 0,40 por cento em abril, ante alta de 0,27 por cento em março.

"O grupo Despesas pessoais, com 2,14 por cento (de alta), apresentou a maior variação, influenciada, sobretudo, pelo aumento de 14,71 por cento nos preços dos cigarros, responsáveis pela principal contribuição no mês de abril: 0,13 ponto percentual", disse o IBGE em nota.

O governo aumentou o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o PIS/Cofins dos cigarros em abril para contrabalançar a perda fiscal resultante de uma série de medidas de estímulo econômico em meio à crise global.

Ainda no grupo Despesas pessoais, o item serviços pessoais apresentou aumento, concentrado em empregado doméstico, cabeleireiro, manicure e costureira.

Outra pressão em abril veio de Saúde e cuidados Pessoais, com alta de 1,10 por cento. Os remédios foram reajustados no fim de março.

O IBGE apontou outros aumentos de preços com peso sobre o índice do mês: vestuário, gás de cozinha e energia elétrica.

Por outro lado, o grupo Alimentação e bebidas teve variação positiva menor, de 0,15 por cento em abril ante 0,30 por cento em março.

De janeiro a abril, o IPCA acumula alta de 1,72 por cento e nos últimos 12 meses, de 5,53 por cento.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG