Um grupo de cientistas nos Estados Unidos identificou um gene que pode estar envolvido com a hipertensão, aumentando o risco de desenvolver pressão alta, segundo informações da agência de notícias da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Cientistas estimam que muitos genes estão envolvidos na forma mais comum de pressão alta, chamada hipertensão essencial ou primária.

No entanto, como muitos fatores estão envolvidos com o desenvolvimento da condição - como dieta, prática de exercícios físicos e estresse -, tem sido difícil identificar genes ou grupos específicos. No novo estudo, o STK39 (serina-treonina quinase) é o primeiro gene de suscetibilidade da hipertensão a ser descoberto com uma nova técnica conhecida como estudo de associação genômica em larga escala. Os pesquisadores identificaram a ligação entre o STK39 e a hipertensão após a análise do DNA de 542 membros de uma comunidade amish na Pensilvânia.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.