Cientistas adaptam teste visual de Cambridge para crianças brasileiras

Cientistas do Programa de Neurociências e Comportamento (NEC) do Instituto de Psicologia (IP) da USP adaptaram um teste visual para adultos, utilizado pela Universidade de Cambridge (Inglaterra), para a avaliação de visão de cores em crianças de 2 a 7 anos. O Laboratório da Visão, Psicofísica e Eletrofisiologia Visual Clínica da USP aplicou o teste em quase 80 crianças, segundo informações da http://www.

Agência Estado |

usp.br/agen/UOLnoticia.php?nome=noticia&codntc=22438" target=_blank Agência USP . A dificuldade na discriminação de cores pode indicar doenças como a diabete ou hipertensão arterial.

Os resultados dos experimentos foram publicados recentemente na revista Vision Neuroscience . Os testes de visão de cores em crianças ainda não são muito utilizados no Brasil. Segundo Márcio Leitão Bandeira, engenheiro químico e aluno de graduação do Instituto de Psicologia (IP) da USP, a obtenção de dados sobre a visão de crianças, da forma que foi feita, é um trabalho pioneiro. Sob a orientação da professora Dora Fix Ventura, do Departamento de Psicologia Experimental, Bandeira adaptou o Cambridge Colour Test em duas etapas.

Os testes foram realizados num clima de jogo e, mesmo com a maioria dos resultados estando dentro dos padrões normais, Bandeira conta que foram detectadas crianças com algumas dificuldades na discriminação de cores, baseando-se nas normas adultas. Entre as doenças mais comuns que podem afetar visão de cores estão a diabetes mellitus tipo 2, a distrofia muscular de Duchenne, hipertensão arterial, neuropatia óptica de Leber, além de intoxicações por vapor de mercúrio e medicamentos como cloroquina ou hidróxi-cloroquina.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG