Cidades de São José dos Ausentes (RS), São Joaquim (SC) e Urupema (SC) estão sem aulas devido ao frio

As atividades nas escolas municipais da cidade gaúcha de São José dos Ausentes, na divisa com Santa Catarina, foram suspensas por causa do frio intenso. É a primeira vez que o município teve de tomar essa medida. Segundo o prefeito Erivelto Sinval Zelho, as aulas vão ficar suspensas pelo menos até quarta-feira.

De acordo com o prefeito, a salas possuem aquecedor, mas o equipamento não dá conta de manter condições adequadas no ambiente com temperaturas tão baixas. Além disso, como boa parte dos alunos não mora da cidade, as condições de transporte também não são favoráveis. A cidade ficou conhecida após servir de palco para a minissérie global "A Casa das Sete Mulheres".

Santa Catarina

O frio também levou ao cancelamento das aulas nesta segunda-feira nas escolas municipais e estaduais de São Joaquim e Urupema, na serra catarinense. Segundo a Secretaria Municipal de Educação de São Joaquim, as salas de aula não têm estrutura para enfrentar as baixas temperaturas registradas na cidade. A medida vale até terça-feira de manhã e poderá ser prorrogada caso o frio continue. Hoje a previsão era de que a máxima atingisse apenas 6ºC. No domingo foi registrada queda de neve na cidade, por volta das 21 horas, quando os termômetros marcaram -2,2º.

Em Urupema, onde chegou a fazer -2,7ºC nesta segunda-feira, não há previsão para o retorno nas aulas. Outro problema enfrentado por algumas casas da região é a falta d'água, já que a água chegou a congelar na tubulação de algumas residências afastadas da cidade.

Em Urubici, cidade catarinense que registrou a menor temperatura do ano (-5,7ºC), as aulas não foram suspensas, segundo a prefeitura da cidade.

Abrigo lotado

Termômetro marca 0ºC em Curitiba (PR), na manhã desta segunda-feira (27)
AE
Termômetro marca 0ºC em Curitiba (PR), na manhã desta segunda-feira (27)
O frio desta madrugada em Curitiba, no Paraná, quando os termômetros marcaram 0,2 grau e a sensação térmica foi de 5,5 graus negativos, fez com que o abrigo público da Fundação de Ação Social (FAS) ficasse lotado. Todos os 250 leitos foram tomados e a direção precisou colocar pelo menos mais 50 colchões espalhados pelo chão para abrigar as pessoas que normalmente passam a noite nas ruas da cidade.

Segundo a assessoria do órgão, as equipes de resgate percorreram as ruas convidando as pessoas para se abrigarem, mas muitas procuraram o local por iniciativa própria. Elas são acolhidas com um banho quente e uma refeição. Pela manhã, recebem roupas novas e tomam café. Aqueles que quiserem também podem cortar o cabelo ou a barba. Nesta tarde, o sol brilhava em todo o Paraná, mas o frio persistia. As temperaturas mais altas foram registradas no litoral, com 18 graus.

Com AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.