Cidades ricas de São Paulo lideram índice de roubos

Cidades ricas, boa parte localizada na Grande São Paulo ou em grandes centros econômicos do interior, que se destacaram nos últimos anos por registrar quedas no número de assassinatos, agora, lideram a lista dos municípios que tiveram os maiores índices de roubo no Estado em 2009.

Agência Estado |

Os dados são da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado. São Paulo e Diadema, por exemplo, estão à frente no ranking. A capital, cidade mais rica do Brasil, chegou a ter 53 homicídios por 100 mil habitantes em 1999.

Desde então, os assassinatos estão caindo anualmente, alcançando o nível mais baixo no ano passado, com 11,2 homicídios por 100 mil habitantes. O mesmo ritmo não foi acompanhado pelas ocorrências de roubo, que nos últimos dez anos variaram entre patamares mínimos de 1.068 e máximos de 1.247 casos por 100 mil.

Situação ainda mais contrastante vive Diadema, que tem o 15º maior Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. Em 1999, a cidade da Grande São Paulo era considerada uma das mais violentas do mundo, com 103 assassinatos por 100 mil habitantes. Mudanças importantes na rotina do município, como a lei que impedia bares de funcionar após as 23 horas, aprovada em 2002, levaram a cidade a virar referência na área de segurança pública.

Os assassinatos chegaram a cair 86% e alcançaram índice de 14 homicídios por 100 mil habitantes no ano passado. Os roubos, no entanto, que em 2004 bateram na casa dos 573 casos por 100 mil habitantes, cresceram 93% em cinco anos e registraram 1.111 casos por 100 mil habitantes no ano passado.

São Caetano do Sul, o terceiro lugar no ranking de roubos, tem o maior PIB per capita entre os municípios do Estado com mais de 100 mil habitantes. A riqueza dos habitantes torna a cidade, historicamente, um dos lugares mais visados pelos ladrões. Os índices de roubo bateram o recorde no ano passado, com 1.008.

Litoral

A Polícia Militar (PM) vai intensificar as operações de patrulhamento preventivo nas 12 cidades litorâneas da Baixada Santista e do Vale do Ribeira, onde os roubos aumentaram em 2009 na comparação com 2008.

As estatísticas da criminalidade também mostram crescimento dos assaltos nos quatro municípios do litoral norte. São Sebastião teve elevação de 70%. No litoral sul, o aumento mais expressivo foi registrado em Peruíbe, com 544 ocorrências em 2009, contra 310 em 2008 - aumento de 75,48%.

O tenente-coronel Jairo Bonifácio, responsável pelo Comando de Policiamento do Interior-6, disse que a Polícia Militar vai reforçar as ações de patrulha nas cidades com maior incidência de crimes, aumentando o efetivo com homens dos batalhões locais e de unidades de elite da capital, incluindo as Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicleta (Rocam).

O delegado-seccional de São Sebastião, Múcio Matos Monteiro de Alvarenga, também atribuiu o aumento da violência nas cidades do litoral norte ao grande número de turistas. "Recebemos 3 milhões de pessoas", disse. "Desarticulamos o crime organizado na região com a prisão de alguns líderes. Agora, vamos reduzir os índices criminais", afirmou o delegado-seccional.

Leia também:

  • Criança é assassinada e vizinhos matam suspeito no Rio Grande do Sul
  • Luziânia: não estamos aguentando, diz mãe de jovem desaparecido
  • Leia mais sobre: crimes - roubos

      Leia tudo sobre: crimeroubo

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG