Cidades do Espírito Santo ainda sofrem com as chuvas

O vice-governador do Espírito Santo, Ricardo Ferraço, decolou no início desta tarde da capital Vitória para sobrevoar a cidade de Santa Leopoldina, uma das mais atingidas pelas chuvas no Estado. Na noite de sábado, o nível do Rio Santa Maria da Vitória subiu e deixou o município isolado.

Agência Estado |

Todos os carros da prefeitura, inclusive caminhões, ambulâncias e ônibus, ficaram submersos.

Ontem, uma cidade vizinha emprestou caminhões para ajudar na limpeza de Santa Leopoldina. "Houve uma espécie de enxurrada no sábado à noite e, sem que ninguém esperasse, as casas foram inundadas. O município ficou sem luz, sem energia e sem comunicação por telefone ou celular", disse o prefeito Ronaldo Prudêncio, que decretou hoje estado de calamidade pública. Prudêncio estima prejuízos de R$ 5 milhões com as chuvas.

Segundo o prefeito, cerca de 4 mil pessoas ficaram isoladas na sede do município. Outras 9 mil ficaram ilhadas no interior. Equipes do Corpo de Bombeiro levaram água potável, alimentos e colchões para os desabrigados. Os moradores que tiveram de sair de suas casas estão em escolas, casas de parentes e até em secretarias da prefeitura.

As chuvas, que começaram na última terça-feira, deixaram até agora três mortos e prejudicaram 625 mil pessoas em todo o Estado. Outras duas cidades, João Neiva e Viana, já decretaram situação de emergência. O governo do Estado espera para os próximos dias os decretos de Vila Velha e Cariacica. De acordo com levantamento da Defesa Civil, 112 mil imóveis tiveram algum tipo de avaria por causa das chuvas. Na madrugada de hoje, três casas desabaram em Cariacica, mas não houve feridos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG