Excelências, da ONG Transparência Brasil, cada contribuinte da capital catarinense desembolsará R$ 72,57 em 2008 para manter a Câmara Municipal de Florianópolis. De acordo com o estudo, esta é a maior quantia entre as capitais do Sul." / Excelências, da ONG Transparência Brasil, cada contribuinte da capital catarinense desembolsará R$ 72,57 em 2008 para manter a Câmara Municipal de Florianópolis. De acordo com o estudo, esta é a maior quantia entre as capitais do Sul." /

Cidadãos de Florianópolis são os que mais gastam para manter Câmara de Vereadores

SÃO PAULO - Segundo o projeto http://publicador06.brti.com.br/publicador/sites/materias/www.excelencias.org.br target=_blankExcelências, da ONG Transparência Brasil, cada contribuinte da capital catarinense desembolsará R$ 72,57 em 2008 para manter a Câmara Municipal de Florianópolis. De acordo com o estudo, esta é a maior quantia entre as capitais do Sul.

Redação |

A Casa é a nona em âmbito municipal a ser incluída no projeto, que já conta com as Câmaras de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, Porto Alegre, Fortaleza e Recife.

Com a inclusão da Câmara de Florianópolis, já são mais de 2 mil os parlamentares monitorados. A próxima Casa a ser monitorada pela ONG será a Câmara de Goiânia. Belém e São Luís virão em seguida.  

Outros números da Câmara Municipal do Florianópolis:

  • Os atuais vereadores da capital catarinense gastaram, em média, R$ 33,6 mil na campanha de 2004;
  • Dois dos atuais 16 vereadores de Florianópolis não foram eleitos em 2004. Suplentes, eles assumiram o mandato ao longo dos últimos três anos após a saída dos titulares;
  • Dois edis de Florianópolis são evangélicos; dois são sindicalistas; e um é detentor de concessão de radiodifusão;
    Um vereador tem pendências com a Justiça;
  • R$ 28,7 milhões é o orçamento da Câmara da capital de Santa Catarina para 2008;
  • R$ 1,7 milhão é o que custará a manutenção do mandato de cada vereador de Florianópolis em 2008.


Pouca transparência

Segundo a ONG Transparência, a Câmara Municipal de Florianópolis não publica na Internet a freqüência dos vereadores nas Comissões nem nas sessões Plenárias. A Casa fornece informações a respeito do uso de verbas de gabinete de seus integrantes, mas apresenta os dados em um arquivo anexo, o que dificulta o acompanhamento automático das despesas. A Câmara da capital catarinense informa os gastos com diárias, e não há detalhes sobre as viagens efetuadas pelos edis com dinheiro público.

Outras informações

O site ainda mostra menções em reportagens jornalísticas sobre corrupção, perfil do financiamento eleitoral em todas as eleições de que o vereador participou, nome completo, endereço eletrônico (e-mail) e CPF, histórico de filiações partidárias, cargos relevantes ocupados no passado, ocorrências na Justiça e punições em Tribunais de Contas.

Leia mais sobre: Transparência Brasil

    Leia tudo sobre: transparência brasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG