Chuvas são uma tragédia recorrente para moradores da baixada fluminense

Moradora de Belford Roxo, Jacira Alves do Nascimento, de 60 anos, teve mais uma vez de lidar com um antigo problema no município: a chuva. Alagamentos são comuns na região, segundo ela, e desta vez só não invadiu a sua casa por causa de uma obra que mandou fazer para levantar o piso de acordo com a marca dágua da última enchente. O seu filho, porém, terá prejuízo com o seu Fusca que estava no quintal.

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

E também não é a primeira vez. No fim de 2008, Luiz Cláudio, de 33 anos, teve de gastar mais de R$ 800 só para refazer o motor por causa de outro alagamento.

"Dessa vez entrou água no quintal. As casas invadidas são um pouco distantes.mas ficou cheio o dia inteiro. Fiquei ilhada no réveillon, mas não cheguei a ter muito prejuízo. Ali para Lote 15 e Caxias é que o pessoal perdeu tudo. Já tinha passado por situações assim. Há uns 10 anos, chegou a entrar mais de meio metro de água dentro de casa. Aí perdi mesa, cadeira, armário, guarda-roupa, cama, cadeira... Inclusive tenho um guarda-roupa que tem a marca disso. Passou uma noite e um dia dentro d'água. Aí fiz uma obra para levantar a casa", contou.

Luiz Cláudio já contabiliza as despesas e a mão de obra para recuperar o seu veículo. "Alagamento aqui é comum. Essa época de dezembro e janeiro é a mais complicada. O meu Fusca ficou dentro d'agua. Estava no quintal estacionado. a água cobriu o farol. Entrou na parte interna, motor, tudo... Não perdi o carro, mas vou ter de lavar tudo de novo. O motor eu não sei mexer, vou ter de pagar. mas o resto eu me viro. Já é a segunda vez. A outra foi no fim do ano de 2008. Da outra vez gastei uns R$ 800 para recuperar o motor".

    Leia tudo sobre: baixada fluminensechuvasrio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG