Chuvas provocam interdições em rodovias do Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO ¿ O trecho da rodovia RJ-196 entre Quissamã e Conceição de Macabu, no norte fluminense, está interditado por causa das fortes chuvas que têm atingido o local nos últimos dias. A via é o principal acesso da região à rodovia BR-101.

Redação |

Quem vem de Campos dos Goytacazes e do Rio de Janeiro com destino a Quissamã deve usar uma rota alternativa para chegar à cidade. Os motoristas devem seguir pela BR-101 até o trevo de Carapebus, em seguida ir ao centro do município e pegar a RJ-178 até Quissamã.

O secretário municipal de Obras e Urbanismo de Quissamã, Roberto Ribeiro, esteve nesta sexta-feira vistoriando o local. Uma equipe da Guarda Municipal de Quissamã está fazendo a sinalização e orientando os motoristas.

As fortes chuvas também causaram a interdição da rodovia Amaral Peixoto (RJ-106), na altura do Km194, entre Cabiúnas e a BR-101. A rodovia Amaral Peixoto é umas das mais importantes vias da Região dos Lagos.

Nesta quinta-feira, devido a uma tempestade, um bueiro estourou na via, danificando o asfalto e interrompendo o trânsito no local. Equipes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) estão trabalhando na recuperação da pista e, dependendo das condições climáticas, o serviço poderá ser concluído no domingo.

Os motoristas que seguem de Macaé com destino a Campos, Quissamã e região devem utilizar o acesso pela cidade de Carapebus. Já para quem vem de Campos em direção a Macaé, a orientação é que utilize o Trevo 17.

Ainda na rodovia Amaral Peixoto, desta vez na ponte sobre o rio São João, que liga Cabo Frio a Barra de São João, o tráfego está em meia-pista, devido a um buraco no pavimento. Uma equipe já foi enviada ao local para vistoriar a ponte e avaliar a ação que será tomada.

Situação de emergência

A Defesa Civil do Estado do Rio informou nesta sexta-feira que os níveis dos rios que cortam os municípios de Tanguá, Itaboraí e Rio Bonito começaram a baixar. Em Tanguá, 600 pessoas estão desalojadas e 38 desabrigadas. A cidade deve decretar situação de emergência.

Temporais em Rio Bonito deixam casa do município alagadas/Ascom PMRB

De acordo com a Defesa Civil, a única ponte que dá acesso ao depósito de lixo da cidade foi levada pela enchente. Será preciso fazer uma licitação emergencial para contratação da empresa que fará a obra, pois sem a ponte o lixo já começa a se acumular.

Em Itaboraí, são cerca de 140 desalojados. O município de Silva Jardim, que contabiliza 400 desalojados e 100 desabrigados, também deve decretar situação de emergência. Em Rio Bonito, 269 pessoas estão desalojadas e outras 35 desabrigadas. Em Cambucás, um dos bairros mais atingidos, 720 pessoas tiveram suas casas alagadas pelas fortes chuvas que fizeram o Rio Bonito transbordar.

A Defesa Civil informa que, desde o dia 1º de janeiro, foram registrados no Estado do Rio de Janeiro seis óbitos em função das chuvas.

Veja também:

Leia mais sobre: chuvas


    Leia tudo sobre: chuvachuvasdesabrigadosdesalojadosenchenterio de janeirotemporais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG