ALAGOAS - As fortes chuvas que atingem Alagoas desde a noite desta terça já causaram a morte de pelo menos quatro pessoas e provocaram estragos em vários bairros de Maceió e cidades do interior do Estado. A Polícia Militar de Alagoas registrou um acidente com um veículo que teria sido arrastado pelas águas da chuva e caído dentro de um rio, quando passava por cima de uma ponte na cidade de Satuba, a 18 quilômetros de Maceió.

De acordo com os primeiros levantamentos, no acidente duas crianças que estavam dentro do carro teriam morrido afogadas. Na madrugada de hoje, duas crianças morreram e três pessoas ficaram feridas após um deslizamento ocorrido no município de Barra de São Miguel, a 35 quilômetros da capital.

Segundo o Corpo de Bombeiros (CB), um dos feridos recebeu atendimento médico no local e os outros foram encaminhados para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde estão internados. Entre os feridos está um bebê recém-nascido. Os corpos dos irmãos mortos - uma menina de 4 anos e um menino de 6 - foram encaminhados ao Instituto Médico Legal Estácio de Lima (IML), em Maceió.

Na capital, a Defesa Civil Municipal registrou deslizamentos na Grota do Estrondo, no bairro do Feitosa, e na rua Triunfo, no Jacintinho. Nenhuma casa foi atingida e ninguém ficou ferido. Também foi registrado deslizamento de barreira na Chã da Jaqueira, próximo ao posto de saúde do bairro. Equipes do Corpo de Bombeiros foram ao local. Seis pessoas teriam sido soterradas, mas não há confirmação de mortes.

No bairro da Pitanguinha, uma barreira deslizou. Os moradores foram desalojados e temem que outras casas caiam por cima deles. Por causa de um deslizamento registrado no bairro do Feitosa, a avenida Leste-Oeste ficou com um lado da via interditado. Agentes da Superintendência de Transporte e Trânsito estiveram no local para tentar desobstruir a avenida.

A assessoria da Companhia Energética de Alagoas (Ceal) informou que cinco bairros ficaram sem energia por causa das fortes chuvas. A Companhia disse ainda algumas cidades do interior também ficaram sem energia elétrica, por causa das chuvas. A Comissão Estadual de Defesa Civil ainda não divulgou um balanço sobre o número de desabrigados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.