Chuvas fazem Teresina decretar estado de emergência

O prefeito de Teresina, Silvio Mendes (PSDB), decretou estado de emergência nos pontos mais críticos da cidade que são banhados pelos rios Poti e Parnaíba. A decisão foi tomada durante reunião hoje com representantes da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), equipes de Superintendência de Desenvolvimento Urbano, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Fundação Municipal de Saúde e assistentes sociais.

Agência Estado |

Segundo informações do gerente regional da Chesf, Airton Freitas Feitosa, até ontem, o rio Poti estava aumentando cerca de 80 cm do nível de suas águas em Teresina. Isso implicará no alagamento de alguns pontos na área urbana da cidade, além da zona rural. "Não temos como controlar a vazão das águas do Poti como fazemos com o Parnaíba, na barragem de Boa Esperança", observou. O rio Poti já está com a 2ª maior vazão de água dos últimos dez anos. Mesmo com o controle da vazão do Parnaíba, o volume de água está aumentando em Teresina por causa dos rios Canindé e Gurguéia, que estão com sua capacidade acima do normal e desembocam no Parnaíba.

Hoje mesmo, equipes municipais começaram o trabalho para identificar as famílias que devem ser transferidas da área que deverá ser alagada. Nesse primeiro momento, as famílias serão atendidas pelo programa Família Acolhedora, nos centros de produção e em casas que poderão ser alugadas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG