Chuvas deixam 500 famílias desabrigadas em Salvador

O final de semana foi de muita chuva e destruição em Salvador. Números da Secretaria Municipal do Trabalho, Assistência Social e Direitos do Cidadão (Setad) mostram que chega a 500 o número de famílias desabrigadas em consequência das precipitações.

Agência Estado |

Em um único bairro, Paripe, no subúrbio ferroviário, um dos mais atingidos, 50 casas desabaram num período de 24 horas - desde as primeiras horas de ontem até a madrugada de hoje. Os imóveis, localizados na Rua de Deus, caíram em efeito dominó. Outras 50 casas estão condenadas pela Defesa Civil, no mesmo local, sob a iminência de ruir, chamando a atenção das autoridades municipais.

Embora não tenham sido registradas vítimas fatais, as perdas materiais para as famílias foram totais. Os técnicos da prefeitura acreditam, porém, que pode chegar a 200 o número de casas condenadas caso a chuva persista. Dados das duas estações meteorológicas instaladas pela Defesa Civil atestam a intensidade da chuva. Em apenas 10 dias de maio o índice pluviométrico ultrapassou o previsto para todo o mês em algumas áreas da cidade. Em Ilha Amarela, por exemplo, os índices pluviométricos alcançaram 400,6mm, quando o normal esperado para os 30 dias é de 349,5mm.

A explicação para a tragédia vivida pelos moradores pobres de Paripe está no próprio solo, de massapé, que se expande com a absorção da água. Uma faixa de terra de cerca de 500 metros de extensão por 1.200 de largura deslizou, destruindo ainda todo o sistema de esgotamento sanitário, derrubando poste de eletricidade, comprometendo o abastecimento de água e o fornecimento de energia elétrica.

Hoje, embora a chuva tenha diminuído de intensidade, chegando a ocorrer tímidas aberturas de sol pela manhã, as solicitações de ajuda registradas pela Defesa Civil se mantiveram. Até o meio-dia já somavam 83 notificações, 50 delas referentes a deslizamentos de terra.

Seis pontos da cidade permaneceram com o trânsito interditado em razão dos alagamentos e da terra que correu de barrancos. Entre as vias interditadas, estavam algumas de maior movimentação como as avenidas Centenário e Paralela, na região do estádio de Pituaçu. Conforme ainda a Setad, a partir de amanhã começa a ser liberado o auxílio-moradia, que aumentou de R$ 100 para R$ 150.

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas

    Leia tudo sobre: chuvas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG