Chuvas causam primeira morte em Santa Catarina

Homem morreu ao cair do telhado, diz a Defesa Civil do Estado. Duas cidades decretaram estado de calamidade pública

iG São Paulo |

As chuvas que atingem Santa Catarina causaram a primeira morte. Segundo o boletim da Defesa Civil, um homem de 66 anos morreu ao cair do telhado de sua casa em Guabiruba, quando a estrutura desabou. Duas pessoas ficaram feridas em Ascura e uma em Ilhota.

A Defesa Civil recebeu a informação de que outras duas pessoas que estavam em um barco em Rio do Sul teriam morrido, mas ainda investiga o caso e não confirma as mortes.

AE
Moradores de Itajaí (SC) caminham por rua alagada na cidade, por conta da cheia do Rio Itajaí-Açu, nesta sexta-feira
O número de pessoas afetadas chega a 811.890 em 84 municípios. Deste total, 8.192 estão desabrigadas (aquelas que perderam tudo e necessitam de abrigos públicos) e 55.661 estão desalojadas (aquelas que podem contar com a ajuda de familiares e vizinhos).

Há 33 municípios em situação de emergência e dois – Brusque e Rio do Sul – em estado de calamidade pública por causa das inundações e dos deslizamentos de terra que ocorrem desde a madrugada de ontem (8).

O vale do rio Itajaí-Açu pode viver uma das maiores enchentes dos últimos 19 anos. As cidades do alto vale estão em alerta. Os departamentos da Defesa Civil dos municípios apelam para que as famílias abandonem as casas. Em Itajaí, no litoral catarinense, a Defesa Civil alertou a população para os estragos com a enchente, que poderão ser maiores que os registrados na catástrofe de 2008, quando mais de 130 pessoas morreram, a maioria atingida por deslizamentos de terra.

Em Rio do Sul, inundações no centro e na maioria dos bairros da cidade, com o nível do rio acima dos 12 metros e deslizamentos de terra em diversos pontos, obrigaram o prefeito Milton Hobus a assinar o decreto.

A maior preocupação das autoridades das cidades atingidas pelas fortes chuvas que predominam em Santa Catarina nos últimos três dias, conforme registro da Defesa Civil Estadual, é quanto a possibilidade de transbordo e risco de danos nas barragens instaladas, principalmente na região do vale. Algumas tiveram suas comportas abertas, o que aumenta significativamente o volume de água nos rios que cortam várias cidades, entre elas Blumenau.

AE
Pessoas atravessam enchente utilizando um barco em Rio do Sul, Santa Catarina, nesta quinta-feira

Emergência

Blumenau decretou situação de emergência, com 280 mil pessoas. De helicóptero, o governador Raimundo Colombo sobrevoou a cidade para verificar a situação das pessoas. "Viemos levantar as informações e ver como está a cidade. A situação realmente é negativa e o Estado vai dispor toda a sua estrutura para ajudar tanto Blumenau como as outras cidades." O governador também esteve em Rio do Sul.

O nível do rio Itajaí-Açu obrigou 15 mil moradores a se deslocar para a casa de familiares ou amigos e 41 pessoas estão desabrigadas. A previsão é de que o rio chegue a 14 metros nesta sexta-feira (9). Entre as cidades com volumes de chuva acima do normal se destacam Florianópolis (180mm), Joinville (172mm), no litoral, e Indaial (168mm), no Vale do Itajaí.

Outras seis cidades catarinenses acumularam, volumes de chuva superiores ao normal para o mês inteiro de setembro. O maior registro foi na cidade de Campos Novos, no meio-oeste, onde a precipitação alcançou 195mm e os valores médios mensais variam de 150 a 160mm.

A previsão do tempo indica que a chuva vai continuar. Pelo menos outros 13 municípios já se aproximam de valores acumulados superiores às médias mensais. A situação de maior atenção é na região do Vale do Itajaí. A partir de hoje (9), a expectativa é de que a intensidade da chuva diminua. No final de semana há possibilidade de abertura de sol, mas ainda com muitas nuvens, principalmente no litoral do Estado.

Rodovias interditadas

Na BR 470, na altura do município de Agronômica, a pista está interditada no quilômetro 149,7 por causa de queda de barreira. Nos quilômetros 153, ainda em Agronômica, 140,5, em Rio do Sul, e no 134,5, na altura de Lontras, as águas do rio Itajaí-Açú interditam a via. Em Blumenau, entre o quilômetro 52 e o 53 também há água sobre a pista, interrompendo o fluxo nos dois sentidos.

Para quem for pegar a BR 470, a PRF recomenda ao motorista evitar transitar pela Serra da Santa, em São Cristóvão do Sul, e pela Ponte de Ibirama. Nos trechos interditados, a liberação só será possível após as águas baixarem para que o entulho que se aglomerou no local possa ser removido.

Na BR 282, na região de Alfredo Wagner, o trânsito está interditado nos dois sentidos devido à queda de barreira. A liberação da via está prevista para amanhã. Na BR 280, em Corupá, o trânsito está interditado também nos dois sentidos nos quilômetros 93 e 94, igualmente divido à queda de barreiras. A liberação é prevista para o domingo.

Com AE

AE
Área alagada é vista do mirante do Museu da Água, em Blumenau, Santa Catarina, nesta sexta-feira

    Leia tudo sobre: chuvasenchentessanta catarinaemergência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG