Chuvas atrapalham volta de energia e água no Paraná

Chuvas fracas que caíram por praticamente toda o dia de hoje na maior parte do Paraná dificultaram o trabalho de equipes da Companhia Paranaense de Energia (Copel) e da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). As equipes trabalhavam no restabelecimento dos cortes de energia e água potável ocorridos entre ontem e anteontem, quando vendavais provocaram muita destruição.

Agência Estado |

A reconstrução das casas também foi prejudicada pelo tempo instável. Segundo a assessoria de imprensa da Copel, nos três últimos dias 963,7 mil dos 3,5 milhões de consumidores sentiram problemas de fornecimento de energia.

Nas regiões oeste e sudoeste, as mais atingidas pelos vendavais, havia ainda 5,7 mil domicílios sem energia elétrica no fim da tarde de ontem. Dessas, 440 mil ficam no município de Cascavel. No sudoeste, algumas áreas mais distantes vão demorar entre sete e dez dias para terem restabelecido o fornecimento de energia, devido à dificuldade de se chegar às localidades.

Na região norte do Estado, o município de Londrina ainda estava com 7 mil domicílios sem energia. Na mesma região, 800 domicílios de Apucarana e Cornélio Procópio também aguardavam o fornecimento normal.

Em Matelândia, na região oeste, a assessoria de imprensa da prefeitura informou que a população estava sem água potável nas torneiras. A queda de cinco postes de energia elétrica e a queda na rede de alta tensão não permitia o acionamento de motores para coletar a água do poço artesiano e enviá-la à estação de distribuição.

A Defesa Civil e a prefeitura estavam fornecendo água para creches e hospitais por meio de caminhões pipa. A expectativa era de que a situação estivesse normalizada até a noite de ontem. As aulas em algumas comunidades foram suspensas até segunda-feira. Na mesma região, Iguatu também era abastecida de água por caminhões pipa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG