RIO DE JANEIRO ¿ Pelo menos 3.315 pessoas ainda estão fora de suas casas por causa das fortes chuvas que têm atingido o Estado do Rio nos últimos dias. O balanço foi divulgado na tarde desta segunda-feira pela Defesa Civil Estadual.

O município de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, é o mais afetado pelos temporais. A água que transbordou com as chuvas da semana passada não escoou totalmente e a situação se agravou com a tempestade da última madrugada. A Defesa Civil contabiliza 3.039 desalojados e 20 desabrigados em Belford Roxo. Há previsão de chuva forte para hoje à noite na região.

Em Tanguá, na região das Baixadas Litorâneas, 196 pessoas estão desalojadas e 60 estão desabrigadas. A prefeitura decretou situação de emergência no município. Nas demais cidades atingidas por enchentes na semana passada ¿ Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Natividade, Valença e Três Rios ¿, as vítimas que haviam deixado suas casas já retornaram.

Vítimas

O Hospital de Campanha montado pelo Governo do Estado do Rio em Belford Roxo contabilizava até a noite de domingo 500 atendimentos médicos e 745 atendimentos de enfermagem. Entre os pacientes, 18 foram transferidos para hospitais, mas ninguém com patologias relacionadas às enchentes.

Até o momento, seis pessoas morreram no Rio de Janeiro em decorrência das chuvas dos últimos dias. As três primeiras mortes ocorreram na quarta-feira, em Nova Iguaçu. Um deslizamento de terra atingiu uma casa na Serra do Tinguá, matando dois adultos e uma criança da mesma família .

Na noite de domingo, um deslizamento de terra na rodovia Rio-Teresópolis atingiu dois veículos, sendo que em um deles os ocupantes ¿ um casal e a filha de seis meses ¿ morreram. A via ficará interditada até terça-feira por causa do risco de novas quedas de barreiras. 

Chuva alaga ruas no Rio; assista ao vídeo:

Leia também:

Leia mais sobre: chuva no Rio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.