As chuvas dos últimos dias trouxeram muitos prejuízos para as estradas do Vale do Paraíba e Litoral Norte. Nesta madrugada, duas estradas foram interditadas por conta da queda de barreiras.

Em São Sebastião, um trecho da SP-55, na altura do km 120, no bairro São Francisco, foi prejudicado pelo deslizamento de terras e até o final desta tarde as máquinas trabalhavam no local, obrigando os motoristas a enfrentar um congestionamento que chegou a oito quilômetros. A Polícia Rodoviária Estadual implantou o sistema pare e siga no local.

Outros dois trechos, nos km 115 e 116,5, entre Cigarras e a Enseada, também foram prejudicadas pela queda de barreiras, mas o tráfego estava mais agilizado, apesar da presença de máquinas trabalhando para fazer a limpeza das pistas. No km 115, já havia sido registrada uma queda de barreira na noite de domingo, quando a pista foi desobstruída por equipes da Defesa Civil e da prefeitura, com auxílio da Polícia Rodoviária Estadual.

A rodovia Paulo Virgílio (SP-171), que liga Guaratinguetá a Cunha até a divisa com o Rio de Janeiro, só foi liberada parcialmente por volta das 11h40. A estrada havia sido interditada por causa de queda de barreira no km 67, ocorrida também na madrugada desta terça-feira, causada pelas fortes chuvas. A liberação ocorreu após a remoção da terra feito pela equipe do DER.

Na rodovia SP-50, que liga São José dos Campos a Monteiro Lobato, há registro de barreiras nos kms 104, 105, 108 e 109 e no km 157 há um buraco na pista, que está parcialmente interditada. Na rodovia Oswaldo Cruz, que liga Taubaté a Ubatuba, há vários trechos com problemas, mas o mais grave ocorre no km 7, onde o acostamento rompeu por causa da erosão, deixando parcialmente interditada a pista auxiliar.

No km 1 da rodovia Gabriel Ortiz Monteiro, ligação da rodovia Oswaldo Cruz com as cidades de Redenção e Natividade da Serra, houve um solapamento na pista e o tráfego está sendo orientado pelo sistema pare e siga.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.