As chuvas que atingem a região metropolitana de Belo Horizonte provocaram transtornos nesta quarta-feira. Até o início da noite, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais computava 23 pontos de alagamento e 19 áreas com risco de desabamentos por conta das enchentes. Durante o dia, os bombeiros registraram ao todo seis quedas de árvores na região.

Num desses casos, uma árvore de grande porte caiu sobre a avenida do Contorno, no bairro Santo Antonio, e obstruiu completamente em um dos sentidos.

Pela manhã, um veículo caiu em um barranco perto do trevo de Caeté. O carro, segundo os bombeiros, rodou na pista e caiu em uma ribanceira de aproximadamente 50 metros. O motorista teve apenas escoriações pelo corpo.

AE
Motoristas enfrentam dificuldades em ponto de alagamento no Anel Rodoviário de Belo Horizonte

Com as chuvas, o ribeirão Arrudas, que corta o município, subiu e provocou inundações em alguns pontos.

Ainda segundo os bombeiros, apesar da intensidade, a chuva não provocou mortes ou ferimentos.

Entretanto, ao longo do dia, a corporação recebeu chamados sobre pessoas que ficaram isoladas em alguns pontos alagados, como na frente da estação Vilarinho do metrô.

AE
Em alguns pontos, "cachoeiras" se formaram nas vias da capital mineira

Perto do shopping Barreiro, por volta das 12h, um ônibus com passageiros ficou ilhado na avenida Tereza Cristina, com risco de ser levado pela correnteza ¿ o que não aconteceu.

A Defesa Civil de Belo Horizonte informou no final da tarde que recebeu 94 notificações de moradores durante o dia, nenhuma delas grave.

Já a Defesa Civil do Estado afirmou que nenhum transtorno havia sido notificado pelos municípios mineiros até o início da noite.

Leia mais sobre enchentes .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.