A chuva que causa transtornos no Rio de Janeiro já tem consequências em Brasília. A audiência pública da Comissão de Agricultura do Senado para discutir os critérios adotados na implantação de linhas de transmissão foi interrompida para prosseguir no período da tarde.

A decisão foi tomada pelo presidente do colegiado, senador Walter Pereira (PMDB-MS), por conta da ausência de dois convidados: o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, e o diretor-técnico das Linhas de Transmissão do Itatim Ltda, José Carlos Herranz Yague.

"Um problema nos impede de realizar esta audiência pela manhã: a catástrofe que desaba sobre o Estado do Rio de Janeiro", disse Pereira. "Os dois não puderam embarcar", acrescentou. De acordo com o senador, Tolmasquim entrou em contato com a comissão para informar que a previsão de seu voo do Rio para Brasília é às 12h40.

Com isso, a audiência deve continuar somente à tarde. Se mesmo assim não houver tempo hábil para que os convidados cheguem a tempo, Pereira disse que deverá adiá-la para amanhã. "Para nós, isso seria muito ruim, pois é um dia muito cheio aqui no Senado", disse o parlamentar. A discussão sobre os critérios de implantação de linhas de transmissão terá foco especial nas Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs).

Além de Tolmasquim e Yague, devem participar como convidados o assessor do superintendente de Concessões e Autorizações de Transmissão e Distribuição da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Adilson Sinccoto Rufato; o diretor do Sindicato Rural de Chapadão do Sul, Elo Ramiro Loeff; e o secretário de Estado e Meio Ambiente, Planejamento, da Ciência e Tecnologia do Mato Grosso do Sul, Carlos Alberto Negreiros Said de Menezes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.